Relatório de
Sustentabilidade 2014
A
A
×

Contato

×

Avalie este Relatório

Geração

Uma das diretrizes da Chesf prevê a expansão do parque gerador por meio de fontes hidráulica, solar fotovoltaica, termosolar, eólica e térmica. Essas diretrizes são estabelecidas com base no Plano Decenal de Expansão para manter a participação da empresa no mercado de energia elétrica do Brasil.

Com relação a novas hidrelétricas, a Chesf concluiu, em parceria com empresas privadas, os Estudos de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE) de cinco aproveitamentos hidrelétricos situados no rio Parnaíba: Ribeiro Gonçalves (113 MW), Uruçuí (134 MW), Cachoeira (63 MW), Estreito (56 MW) e Castelhano (64 MW). No entanto, foi constatado que o preço de venda da energia estipulado nos leilões da ANEEL tornava a operação inviável.

No submédio Rio São Francisco, foi concluído o EVTE do aproveitamento de Riacho Seco (276 MW). A Chesf aguarda ainda a aprovação do EIA/Rima (ambos protocolados no IBAMA) para realizar Audiências Públicas para obtenção da LP, de forma a possibilitar a participação desse aproveitamento hidrelétrico em futuro Leilão A-5.

No caso do aproveitamento de Pedra Branca (320 MW) , foi solicitada e acatada pela ANEEL a prorrogação do prazo de entrega dos estudos de viabilidade técnica do empreendimento. A Chesf investiu R$ 60 milhões em 2014 para implantar os parques eólicos próprios Casa Nova, Casa Nova II e Casa Nova III, que totalizam de 232 MW. Os empreendimentos estão situados no município de Casa Nova (BA).

A empresa também está desenvolvendo um programa de medições de vento, que dá suporte a projetos eólicos em áreas selecionadas no Nordeste. A área total ultrapassa os 33 mil ha, com potencial de geração superior a 4 mil MW, a serem comercializados em futuros leilões de venda de energia da ANEEL no ambiente regulado (ACR) ou por venda direta no mercado livre (ACL). A Chesf busca também ampliar parcerias para viabilizar a exploração do grande potencial eólico da região.

A Chesf também deu início a um novo processo licitatório para implantar uma planta fotovoltaica de 3MWp interligada à rede elétrica de uma área próxima à cidade de Petrolina (PE). O empreendimento pretende oferecer arranjos técnicos e comerciais para a inserção de projetos de geração solar fotovoltaica na matriz energética brasileira, num projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D+I) intitulado “Central Fotovoltaica da Plataforma Solar de Petrolina”, uma parceria entre a Chesf, Cepel, UFPE e UPE, com previsão de conclusão em 2018.

A empresa participa ainda de projeto heliotérmico de 1 MWp a ser implantado também em Petrolina, em parceria com o Cepel. Medições em 15 estações solarimétricas, instaladas no semiárido nordestino, já estão sendo realizadas para o aproveitamento da energia solar com tecnologias fotovoltaicas e heliotérmicas. A Chesf desenvolveu um Projeto de Geração Fotovoltaica de 30 MW para participar de futuros leilões de energia.

Desempenho Operacional
Desempenho Operacional